SENATEPI realiza Vigília pela Enfermagem

O ato marca o dia internacional da Enfermagem e a luta pelos direitos da categoria

Amanhã (12), é comemorado o dia internacional da Enfermagem e apesar das recentes conquistas da categoria ainda falta muito para ter todos os direitos assegurados. Por conta disso, atendendo a iniciativa da Federação Nacional dos Enfermeiros – FNE, o Sindicato dos Enfermeiros, Auxiliares e Técnicos em Enfermagem do Estado do Piauí- SENATEPI realiza nessa terça-feira uma “Vigília pela Enfermagem” , às 8h, em frente ao Hospital de Urgência de Teresina- HUT.


No Piauí, até o dia 07 de maio, foram registrados 44 casos suspeitos e 40 confirmados de profissionais de Enfermagem infectados pela Covid-19.


O ato é nacional e tem por objetivo chamar a atenção da população e do poder público frente às condições de trabalho que os profissionais da Enfermagem estão submetidos. Segundo o presidente do SENATEPI, Erick Riccely, apenas um número limitado de profissionais irá participar do ato para evitar aglomeração. “Os membros da Enfermagem irão manter um distanciamento mínimo de dois metros uns dos outros, estarão de jaleco branco e fita preta no braço, simbolizando o luto pelas mortes dos profissionais de enfermagem no país devido à COVID-19”, explica Erick.


De acordo com a direção do SENATEPI, o HUT foi escolhido como local para realização da vigília por conta das recorrentes denúncias de falta de Equipamentos de Proteção Individual.


Outro ponto importante é a divulgação da Campanha Virtual #LuteComoUmaEnfermeira. A ação pretende estimular enfermeiros, amigos e familiares a postarem nas mídias sociais vídeos de 1 minuto sobre as lutas da enfermagem e apoio/reconhecimento a esses profissionais. A campanha também convidará os participantes a postar fotos com cartazes que possuam hashtags contendo as principais bandeiras de luta da Enfermagem: #30HorasJá; #PisoSalarialNacionalJá; #AposentadoriaEspecial; #DimensionamentoAdequado, entre outros.

COVID-19: SENATEPI encontra irregularidades no Pronto Socorro de Parnaíba

Enfermeiros relataram falta de EPIs e de estrutura em livros de registros


A direção do Sindicato dos Enfermeiros, Auxiliares e Técnicos em Enfermagem do Estado do Piauí – SENATEPI teve acesso aos livros de registro do Pronto Socorro Municipal de Parnaíba, distante 338 km de Teresina. Em quase todas as páginas é possível encontrar relatos graves como a falta de Equipamentos de Proteção Individual- EPIs, falta de protocolo no manejo de cadáveres suspeitos ou confirmados com Covid-19 e ausência de plano de gerenciamento de resíduos. As denúncias estão sendo investigadas e a direção do sindicato cobra providências para o poder público.


A direção do Sindicato dos Enfermeiros, Auxiliares e Técnicos em Enfermagem do Estado do Piauí – SENATEPI teve acesso aos livros de registro do Pronto Socorro Municipal de Parnaíba, distante 338 km de Teresina. Em quase todas as páginas é possível encontrar relatos graves como a falta de Equipamentos de Proteção Individual- EPIs, falta de protocolo no manejo de cadáveres suspeitos ou confirmados com Covid-19 e ausência de plano de gerenciamento de resíduos. As denúncias estão sendo investigadas e a direção do sindicato cobra providências para o poder público.


A direção do Sindicato dos Enfermeiros, Auxiliares e Técnicos em Enfermagem do Estado do Piauí – SENATEPI teve acesso aos livros de registro do Pronto Socorro Municipal de Parnaíba, distante 338 km de Teresina. Em quase todas as páginas é possível encontrar relatos graves como a falta de Equipamentos de Proteção Individual- EPIs, falta de protocolo no manejo de cadáveres suspeitos ou confirmados com Covid-19 e ausência de plano de gerenciamento de resíduos. As denúncias estão sendo investigadas e a direção do sindicato cobra providências para o poder público.

Prefeitura inicia testagem da Covid-19 em profissionais da saúde

A Prefeitura realizou testagens por amostragem em uma pesquisa do mapeamento do comportamento do vírus


A Prefeitura de Teresina inicia hoje a realização de testes rápidos da Covid-19 em profissionais da saúde que estão atuando na capital. Cerca de 15 mil testes serão realizados obedecendo um cronograma em todas as unidades da rede pública municipal de saúde. Nesta quarta-feira, os trabalhos serão iniciados na Maternidade do Promorar e nas três Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), localizadas no Renascença, Promorar e Satélite.


Segundo Jesus Mousinho, diretora de assistência especializada da Fundação Municipal de Saúde de Teresina, a ideia é ter um diagnóstico desses profissionais. “São pessoas que estão na linha de frente. A Prefeitura adquiriu os testes e eles serão feitos em todos os profissionais, estabelecendo um cronograma por unidade de saúde. Não precisa que eles fiquem apreensivos. Os testes serão realizados em todos”, garantiu.


Logo no início dos decretos de emergência em saúde pública, por conta da pandemia do novo coronavírus, a Fundação Municipal de Saúde baixou uma portaria que permitia o afastamento dos profissionais que possuíam alguma comorbidade que o colocasse na classificação dos grupos de riscos da doença. A ideia era evitar uma super exposição dos servidores. Dessa forma, alguns ficaram trabalhando em regime de homeoffice.


Além da testagem em massa dos profissionais de saúde, a Prefeitura de Teresina também realizou testagens por amostragem em uma pesquisa do mapeamento do comportamento do vírus na capital. Os resultados da pesquisa estão sendo tabulados e deverão ser divulgados em breve pela administração municipal.

Fonte: http://www.fms.teresina.pi.gov.br/noticia/3263/prefeitura-inicia-testagem-da-covid-19-em-profissionais-da-saude?fbclid=IwAR3Kkn665juRuuxpbxSpYl0gKU9dom6W-KsTbmp5PqEJsP58RRvXr9gCEQk

Fundação Municipal de Saúde de Teresina — Foto: Divulgação

FMS lança processo seletivo para contratação temporária de profissionais de saúde

Serão 934 profissionais para reforçar as equipes de saúde no combate à COVID-19, especialmente nos novos hospitais de campanha
Fundação Municipal de Saúde de Teresina — Foto: Divulgação
Fundação Municipal de Saúde de Teresina — Foto: Divulgação

A Fundação Municipal de Saúde lançou hoje (24) o Edital de Processo Seletivo Simplificado nº 001/2020, para a contratação temporária de 934 profissionais de nível médio e superior de diversas áreas. O objetivo é reforçar as equipes de saúde no combate à COVID-19, especialmente nos novos hospitais de campanha que serão abertos em breve.


A inscrição deve ser feita por meio de envio de currículo e ficha de inscrição para o endereço eletrônico gah.daefms@gmail.com, entre as 8h do dia 28 de abril até as 23h59min do dia 29 de abril de 2020. Serão 45 vagas para médico com experiência em UTI, 160 para médico plantonista, sete vagas para infectologista, sete para pneumologista, sete para cardiologista, sete para nefrologista, 10 para enfermeiro diarista, cinco para farmacêutico, sete vagas para psicólogo diarista, 134 para enfermeiro plantonista, 70 para fisioterapeuta plantonista, sete para assistente social diarista, quatro para nutricionista diarista, 400 vagas para técnico de enfermagem, 24 para técnico de radiologia, 20 para técnico em patologia clínica e 20 vagas para auxiliar administrativo.


Os candidatos selecionados atuarão nas Unidades Hospitalares da FMS, principalmente nos Hospitais de Campanha, bem como nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI), com a finalidade de combater a ação da COVID-19, em regime de plantão ou diarista, de acordo com a necessidade da administração pública.


“O processo será realizado em etapa única de análise curricular classificatória mediante avaliação objetiva com base na experiência profissional e títulos na área”, informa o presidente da FMS Manoel Moura. A avaliação será feita por comissão formada por representantes da Diretoria de Recursos Humanos e Diretoria de Assistência Especializada da FMS. Ele terá validade de 6 meses, prorrogável por até igual período, a contar da homologação do resultado.


O edital visa atender à necessidade de interesse público e tem por base a Lei Federal nº 13.979, de 6 de fevereiro de 2020, e a Lei Municipal nº 5.499, de 9 de março de 2020, além do decreto lei nº 19.537, de 20 de março de 2020 e demais disposições legais, por se tratar de assistência a situações de calamidade pública e a emergências em saúde pública.


Fonte:http://www.fms.teresina.pi.gov.br/noticia/3256/fms-lanca-processo-seletivo-para-contratacao-temporaria-de-profissionais-de-saude


Enfermeiro morto por coronavírus adiou aposentadoria para ajudar na pandemia; vídeo mostra homenagem de amigos dos bombeiros e do Samu

Cícero Romão de Souza tinha 51 anos e atuava no Samu e na Santa Casa de Mogi das Cruzes. Com sirenes e giroflex ligados, amigos dos bombeiros e também do Samu prestaram homenagens.
Cícero Romão era enfermeiro há mais de 20 anos em Mogi das Cruzes. — Foto: Reprodução/Redes sociais.

O enfermeiro Cícero Romão de Souza, de 51 anos, que morreu nesta quarta-feira (22) após complicações provocadas pelo novo coronavírus (Covid-19), pretendia se aposentar depois que a pandemia passasse. Ele atuava no Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) e há mais de 20 anos na Santa Casa de Mogi das Cruzes.


De acordo com o tenente Everton Oliveira Pinheiro de Godói, do Corpo de Bombeiros, o amigo resolveu adiar o plano para não abandonar os colegas durante o combate ao coronavírus.


“Ele estava conversando recentemente com a gente que já tinha dado tempo para aposentar. A gente até falou: ‘pô, nesse negócio de coronavírus, aproveita e já aposenta’. Ele falou que não, que não ia deixar o pessoal agora, nesse momento”, relembra Godói.



Nesta quinta-feira (23), com giroflex e sirene ligados, profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e do Corpo de Bombeiros prestaram homenagens a Romão (assista abaixo). Uma carta de despedida, que destacou a competência do profissional e a saudade que ele vai deixar, foi lida no pátio do 17º Grupamento de Bombeiros.


A morte do enfermeiro foi a 14ª provocada pela Covid-19 em Mogi das Cruzes, de acordo com a Secretaria de Saúde.


Cícero foi o primeiro profissional da saúde a morrer em decorrência da Covid-19 no município. Até quarta-feira (22), segundo a Secretaria Municipal de Saúde, havia 54 profissionais de saúde entre os 156 pacientes com exames positivos para a doença na cidade.

Com giroflex e sirenes, bombeiros e Samu homenageiam enfermeiro que morreu com Covid-19

Pegos de surpresa

Cícero é lembrado com carinho. Brincalhão com colegas e pacientes, ele chegou a conversar com os amigos sobre os desafios trazidos pelo coronavírus poucos dias antes de ser internado, em 14 de abril.


Dois dias depois, ele falou com o tenente Godói, por telefone, sobre seu estado de saúde. O amigo diz que ele parecia bem, embora demonstrasse uma breve falta de ar na fala. A notícia da morte surpreendeu a todos.


“Realmente pegou de surpresa. No final de semana a gente estava tomando café, na semana eu soube que ele tinha passado mal, mas conversamos e ele falou que estava bem, se recuperando. Depois veio a surpresa de que se agravou o quadro dele”, comenta Everton.


Rodrigo Romão, diretor do Sindicato dos Enfermeiros do Estado de São Paulo, conheceu Cícero em 2009, quando trabalharam juntos na Santa Casa de Mogi. Hoje, atuando no Hospital Municipal de Brás Cubas e em Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), estava acostumado a receber o enfermeiro que levava pacientes pelo Samu.


Ele destaca o profissionalismo do amigo, com quem compartilhava o mesmo sobrenome. “O Cícero era um cara bastante atuante na emergência da Santa Casa. Ele gostava do que fazia e era um excelente profissional. Ele chama Cícero Romão, mas não é nada da minha família. A gente até brincava um com o outro que a gente era primo. A gente se cumprimentava como primo”, relembra.


Para Rodrigo, que se isolou na própria casa e não vê a família há mais de 30 dias, a morte do amigo traz à tona o medo que envolve a luta dos profissionais da saúde na guerra contra a Covid-19. No entanto, ele diz que isso faz parte do trabalho.

“Todos nós estamos apreensivos, com medo, com atenção. Porém, é a nossa função. Estamos na linha de frente e temos que enfrentar isso da melhor maneira”.
Enfermeiro de Mogi das Cruzes morreu depois de ser infectado pelo coronavírus — Foto: Reprodução

“Com a morte dele, acho que deu uma tensão maior entre os profissionais, um medo. Agora, conforme o número de infectados, de mortes, vai aumentando, vai chegando próximo da família das pessoas”, afirma.


A Santa Casa de Misericórdia de Mogi das Cruzes lamentou a perda de Cícero Romão de Souza, que atuava como técnico de enfermagem no Pronto-Socorro.


“A família Santa Casa expressa suas condolências à sua esposa Mônica Mesquita, seus familiares e a todos os seus colegas e companheiros de trabalho, neste momento de luto. E em oração pede que Deus possa confortar o coração de todos”, destacou a nota.



Fonte:https://g1.globo.com/sp/mogi-das-cruzes-suzano/noticia/2020/04/24/enfermeiro-morto-por-coronavirus-adiou-aposentadoria-para-ajudar-na-pandemia-video-mostra-homenagem-de-amigos-dos-bombeiros-e-do-samu.ghtml

SENATEPI solicita adicional de 40% por insalubridade na rede privada



O pagamento da insalubridade máxima para todos os profissionais de Enfermagem é uma das bandeiras do Sindicato dos Enfermeiros, Auxiliares e Técnicos em Enfermagem do Estado do Piauí – SENATEPI. Com a pandemia do novo coronavírus (Covid-19) esse direito se faz cada vez mais importante. Por isso, o SENATEPI enviou ofício ao Sindicato dos Hospitais, Clínicas, Casas de Saúde e Laboratórios de Pesquisas e Análises Clínicas do Estado do Piauí -SINDHOSPI para cobrar o pagamento de 40% de insalubridade sobre o salário base.


No documento é citada a Norma Reguladora N°15, que trata das atividades e operações insalubres, pontuando que o profissional da enfermagem tem direito ao aumento no adicional de insalubridade nas condições de atendimento a pacientes em isolamento por doenças infectocontagiosas.


Segundo o presidente do SENATEPI, Erick Riccely, os profissionais estão
batalhando para salvar as vidas de pessoas infectadas pelo coronavírus colocando a própria saúde em risco e merecem todo o suporte necessário, além de reconhecimento salarial. ” Por isso, enviamos a classe patronal um ofício para cobrar que o pagamento da insalubridade em grau máximo, equivalente a 40% sobre o salário base, seja aplicado a todos os profissionais de enfermagem que estão no combate a doença nós estabelecimentos de saúde privados”, enfatiza Erick.


O presidente do sindicato esclarece ainda que o SENATEPI é a única entidade com representação para realizar a cobrança em benefício da categoria. “Temos a competência legal para requerer o aumento no adicional de insalubridade. Qualquer outra entidade que o faça estará usurpando o papel do sindicato e muitas vezes atrapalhando a nossa luta”, explica Erick.


No documento fica ainda solicitado que todos os responsáveis pelos estabelecimentos de saúde sejam previamente informações do ofício e sigam as solicitações. “Estamos avançando em nossas conquistas, seja na rede pública como na rede privada e isso significa reconhecimento ao papel da enfermagem como atividade decisiva na preservação da saúde e vida da população”, conclui Erick.

SENATEPI volta a flagrar uso coletivo de aventais no HUT

O número de Equipamentos de Proteção Individual- EPIs disponibilizados para os profissionais de saúde continua insuficiente. Nesta terça-feira (21), o Sindicato dos Enfermeiros, Auxiliares e Técnicos em Enfermagem do Estado do Piauí- SENATEPI voltou a flagrar o compartilhamento de aventais no Hospital de Urgência de Teresina. O problema já havia sido identificado no último dia 13 de abril e na época o sindicato registrou a denuncia e a direção do hospital prometeu resolver a situação.



Para o presidente do SENATEPI, Erick Riccely, não existe a falta de aventais, também conhecidos como capotes, o que está preocupando é a  maneira que eles estão sendo ofertados para os profissionais. “No HUT estão fazendo um racionamento, apesar de ter no estoque, aventais e capotes descartáveis, e  por isso, os plantonistas estão revezando o uso do equipamento no atendimento dos pacientes com suspeita e até casos confirmados de Covid-19”, denuncia Erick. 



A direção do SENATEPI recebeu fotos dos corredores da clínica médica do HUT que mostram suportes com os aventais. “Enfermeiros, técnicos, médicos e fisioterapeutas estão utilizando os mesmos aventais e criando um ambiente de alto risco de contaminação”, esclarece Erick.



Diante desse quadro, o SENATEPI está tomando as providências para barrar a situação de insalubridade que os profissionais estão sujeitos no HUT.

Enfermeira e marido testam positivo para coronavírus, e UBS em Floriano é fechada

Segundo a secretaria de saúde do município, a unidade deve ficar isolada até a próxima semana. Na quinta-feira (23), serão testados os 22 funcionários que trabalham no local.

A Unidade Básica de Saúde (UBS) Camilo Filho, situada no município de Floriano, teve que ser fechada nesta segunda-feira (20) após uma enfermeira que trabalha no local e o seu marido terem testado positivo para o novo coronavírus. O exame positivo da enfermeira para Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus, foi confirmado no começo da tarde desta segunda pelo secretário de saúde de Floriano, James Rodrigues, em entrevista ao G1


Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, o resultado do exame do homem de 31 anos foi divulgado no último domingo (19). No começo da tarde desta segunda-feira (20), o secretário James Rodrigues confirmou ao G1 que a esposa desse paciente, uma enfermeira da UBS, também testou positivo para o coronavírus. Os servidores da UBS foram orientados a ficarem de quarentena em casa e irão ser submetidos ao teste da Covid-19.

A enfermeira também. O resultado foi divulgado foi agora pouco. Os servidores serão testados na quinta-feira, pois o teste rápido exige uma janela imunológica. Seguindo o protocolo dos médicos, na quinta-feira (23) serão testados os 22 funcionários da UBS”, comentou.

A UBS Camilo Filho fica localizada no campus da Universidade Federal do Piauí (UFPI) na cidade. A unidade fica em uma região onde moram cerca de sete mil pessoas. O público da UBS será direcionado temporariamente para o posto de saúde no bairro Campo Velho, em Floriano. A previsão é que ela seja reaberta na próxima segunda-feira (27).


“O município já adota a medida de remanejar profissionais para nós podermos reabrir esta unidade na próxima segunda. Hoje é feriado em Floriano, amanhã também, então teríamos apenas três dias de atendimento e essa medida veio para, justamente, enfrentarmos essa situação de forma rápida qualquer foco de contágio e na segunda-feira pretendemos reabrir após o processo de sanitização do ambiente também”, explicou o secretário James Rodrigues.



Fonte:https://g1.globo.com/pi/piaui/noticia/2020/04/20/enfermeira-e-marido-testam-positivo-para-coronavirus-e-ubs-em-floriano-e-fechada.ghtml